fbpx

Saiba tudo sobre modelos de calcinhas

05/10/20

Ao longo do tempo a roupa íntima feminina evoluiu junto com as mulheres. Assim como os sutiãs, hoje existem muitas opções e modelos diferentes de calcinhas que ajudam a mulher ‘‘interpretar’’ quem ela quiser ser e a qualquer hora do dia, desde a recatada ou mulher mais sexy do mundo! 

Entre tantos modelos, a roupa de baixo ainda faz surgir muitas dúvidas. Veja a seguir, tudo o que você precisa saber sobre calcinhas. 

‘‘Calcinha é tudo igual’’

Você é daquelas que acreditam no mito de que: ‘‘calcinha são todas iguais’’? Sério? Veja as que realmente eram todas iguais e que a única função era realmente proteger a área íntima e escondê-la:

Você deve estar pensando: ‘‘ Ainda bem que essa moda passou…’’

Sim, felizmente passamos do século 19 (a Era Vitoriana), em que as mulheres usavam somente ceroulas e calças bufantes com renda por baixo de muitas camadas de saias. O intuito dessa lingerie era manter as pernas longe dos olhares curiosos. Era considerado vulgar mostrar os calcanhares e joelhos. Por isso ainda usavam meias até os joelhos para esconder os tornozelos. 

Com a revolução industrial veio a diversidade nas lingeries e facilidades na compra sem as mulheres precisarem confeccionar suas próprias calcinhas em casa. A facilidade ao acesso do algodão, estampas, cinta-ligas para segurar as meias ⅞, lycra e nylon, ampliaram as opções de lingeries que já lembram os modelos de hoje. Aqui já vemos conforto, durabilidade e motivos de sensualidade na lingerie.

Como a moda vai e vem, ficou a referência da época dos anos 60 à 80 até hoje em alguns modelos, e os tamanhos das calcinhas surgiram cada vez menores, principalmente aqui no Brasil, somos até hoje conhecidas mundialmente como ‘‘ousadas’’, pelos modelos bem cavados que acentuam as curvas femininas. 

Como você conhece os modelos de calcinhas?

Provavelmente você também conhece os modelos de calcinhas deste modo, mas vamos mostrar a seguir os nomes corretos e funcionalidades de cada modelo, para você não ter mais dúvidas sobre quais destes modelos valorizarão suas curvas. 

Hot Pant – É um dos modelos que nunca saem de moda desde os anos 60. Inspirado nos primeiros biquínis da época, sempre foram uma boa opção para aquelas que desejam conforto e elegância. Este modelo tem sua marca pela cintura alta (na altura do umbigo), mas as costas pode ser versátil, entre mais cavada como um fio dental ou cobrindo todo o bumbum, lembrando o famoso short justo da Mulher Maravilha. 

Em tecidos mais rígidos como a lycra ou cotton podem ajudar a esconder uma barriguinha que a incomode ou se desejar somente modelar o corpo. 

Boyshort/ Cueca feminina – Este tipo de calcinha é super confortável em qualquer tecido e é indicado para quem deseja praticar esportes. Tem maior comprimento até o início das coxas lembrando um short justo. Lembra exatamente a cueca box masculina, e acredite, se eles adoram imagina a gente? 

Pode ser uma boa dica para ocasiões em que precisa usar vestido de festa em que não pode marcar a calcinha no tecido. 

Seja em renda ou em microfibra, são lindas e toda mulher precisa ter uma!

Calcinha Biquíni – Este modelo de calcinha é o mais procurado para o uso do dia a dia, devido as laterais seguirem o mesmo tamanho da parte de trás (não tão cavada), proporcionando maior conforto. 

Pode ser conhecido como a ‘‘calcinha padrão’’. Usamos desde a pré adolescência para fazer a transição para a calcinha tanga usada na fase adulta.

É comum encontrarmos variações de tecidos e podemos desfrutar da melhor invenção de todas neste modelo: as sem costura.

String – Este modelo é semelhante a tanga e lembra o fio dental pelo tamanho da parte de trás ser normalmente média. Mas este modelo de calcinha é único por ter sempre as laterais finas ou com alças ajustáveis, iguais do sutiã. Indicado para mulheres mais magras, pois marcam justamente a região do quadril chamando atenção para esta região. Para quem deseja esconder os ‘‘pneuzinhos’’ fuja desta opção.

Caleçon – Este modelo é o queridinho das mulheres, e até fetiche para alguns por ter este jogo esconde-mostra. Tem geralmente as costas um pouco maior que o modelo biquíni mas não chega a ser como o boyshort. Resumindo, fica amostra levemente o início da curvatura do bumbum, realçando o volume. É sexy e discreto, dando aquele ar jovial de pureza. 

O caimento da peça é mais valorizado na renda, por acompanhar as curvas da mulher.

Tanga – É o nosso modelo de calcinha campeão de vendas. É o mais versátil em comprimento das costas da calcinha, variando em fio duplo, fio dental, semi fio dental chamado de tanga. Apesar de ter o corte mais cavado no bumbum, sempre tem a parte da frente padrão em V, com as laterais em pala larga para dar maior sustentação e conforto.

Asa Delta – Este modelo vintage dos anos 80, é sucesso até hoje não só na lingerie, mas também como biquíni na moda praia. É uma ótima sugestão para todos os biotipos por ter as laterais altas valorizando o quadril. Há opções com a cintura alta como o hot pant, entretanto se difere por ter a parte da frente bem cavada na virilha em forma de V, chegando as alças na altura da cintura. Este modelo de calcinha é a expressão exata de ousadia e irreverência no corpo das deusas que escolhem usá-lo.

Fio dental – Quem não conhece este modelo de calcinha né mesmo? Sensualidade a flor da pele. Está entre as clássicas do guarda-roupa feminino que já até houve adaptações para ser possível usá-la no dia a dia (fio duplo em microfibra), é confortável e não marca a roupa. Esqueça o mito que este modelo é só para ocasiões especiais.

Conhecida pelo seu menor tamanho na parte de trás, sua principal função é aumentar aparência da curvatura do bumbum. 

A calcinha fio dental dá a impressão do bumbum ser bem arredondado e dá ilusão de ótica de estar mais empinadinho. É meninas, usem e abusem do poder desta lingerie!

Micro fio – Ao lembrar deste micro modelo de calcinha você pensou: ‘‘hoje tô pro crime!’’

Sim… Esta calcinha ficou reclusa aos momentos especiais, e é realmente para abalar geral num momento a sós com o parceiro(a). Esta peça está sempre combinada a babadinhos em renda, bijus ou pedrarias para dar aquele toque fatale. E pode ser usado com liga ou persex na perna.

Aposte neste modelo para apimentar uma noite romântica combinada a gel de massagem aromatizados.

Entre os tecidos mais usados estão: Renda, microfibra, tule, cirrê mas nada supera a qualidade do algodão, aliás, é o mais indicado pelos ginecologistas. Use sempre calcinhas que tenha pelo menos um forro interno de algodão. Ajuda na transpiração natural da área íntima e é antialérgico.

Acessórios: A cinta liga é sem dúvidas para arrebatar corações! Combinado a meias ⅞ guarda o ar misterioso das moças no passado e tem o poder de mudar totalmente o conjunto, deixando qualquer corpo ma-ra-vi-lho-so.

Outro item charmoso e até motivo de superstição americana entre os recém casados, é o costume do noivo jogar o persex (babadinho usado na coxa da noiva), com a missão oposta do lançamento do buquê. A intenção é adiar o casamento dos amigos por mais alguns anos.

Cuidados importantes

Qual melhor modo de lavar a roupa íntima, no chuveiro ou na máquina? 

Segundo dermatologistas, não há nenhum problema em lavar as calcinhas ou cuecas no chuveiro – inclusive, a água quente até ajuda a eliminar bactérias. Deve-se escolher um sabonete ou sabão com um pH neutro para não facilitar a proliferação de bactérias. Se você é daquelas que preferem lavar na máquina, a recomendação é que usem sacos protetores especiais, próprio para este tipo de lavagem e que não demore muito tempo para lavar, pois resíduos fisiológicos podem ficar impregnados no tecido e proliferar bactérias e até dificultar a higienização.

Modo de secagem

Deixar pendura no box do banheiro nem pensar! A humidade é o agente necessário para proliferação de bactérias. Após a lavagem, deixe ao sol ou a sombra para secagem. Quanto mais calor e ventilação a calcinha receber, melhor será para eliminar os risco de contaminação e consequentemente não levar esta bactéria a região íntima posteriormente. 

Regras básicas
  • Calcinha suja não se repete o uso estando suja. Mas em casos de emergência, que não tem  como trocá-la, use-a do avesso até conseguir trocar novamente.
  • Calcinha não se empresta. Pode ser compartilhado infecções, evite isso.
  • Dê preferência a lavagem a mão durante o banho e coloque para secagem em locais arejados e se possível ao sol.
  • Se tens tendência a ter alergia com sabonetes perfumados, não use-os para lavar as calcinhas, pois podem lhe causar a mesma alergia.
  • Se possível guarde suas calcinhas em uma gaveta exclusiva sem aromatizantes ou com aqueles famosos saquinhos antimofo. Aromatizantes podem causar alergias.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe este conhecimento com outras mulheres. Você sabe que além de ser um acessório feminino, faz parte de toda a nossa vida e nada melhor do que sabermos qual modelo usar, o por quê e como cuidar das calcinhas.

Quer revender lingerie a preços acessíveis para todo o Brasil? Ative agora seu cadastro online.

Dúvidas? Entre em contato com AnaLu pelo WhatsApp 📲 


Copyright 2021
E-MAIL
CHAT
+
TOPO